Voltar 

 O Cepo do Natal
 

   

 

 

 

A fogueira do Natal ou a queima do cepo continua a ser um dos rituais natalícios mais enraizados no território do interior beirão.
No concelho de Sernancelhe, aldeia que se orgulhe dos seus valores, não deixa de juntar grandes quantidades de lenha, geralmente no largo principal, para que o povo se aqueça e conviva depois da consoada e enquanto espera pela missa do galo. Geralmente este ponto de encontro para todos vai prolongar-se até quase à manhã do dia seguinte, não faltando, hoje em dia, comida e bebida e, com certeza, muita conversa.

É um encontro e convívio de índole cultural em que se transporta para fora da intimidade do lar, e de uma forma mais alargada, o hábito familiar da reunião à volta da lareira. Possui um significado religioso que antecede ao tempo em que os povos aguardavam o nascimento do Menino Jesus. "Depois que todos se iam apercebendo que Jesus Cristo estava para nascer a qualquer momento, os pastores reuniam-se então, em conjunto, à volta da fogueira, e em vigilância, à espera da revelação do acontecimento".
Geralmente são grupos de jovens das aldeias que, nos dias que antecedem o Natal, vão às matas procurar grandes troncos e raízes de árvores. Ultimamente tem-se optado por construir grandes amontoados de raízes de pinheiros onde a centenária fogueira chega a queimar uma boa quantidade de toneladas de lenha, 

geralmente na "praça da aldeia" local principal de reunião e convívio das pessoas.
Por vezes, noutros anos também se utiliza um grande cepo, geralmente de raiz de castanheiro a acalorar todo o cenário.

Juntam-se os caretas, que é como quem diz, os rapazes e alguns homens da aldeia e por vezes de terras vizinhas a animar o acto. Os caretas a fazer mil diabruras, cantando tocando e por vezes excedendo-se demasiado no álcool.
Surgem animadores de aldeias vizinhas com o seu acordeão e a boa disposição, a dar mais calor e vida à manifestação.

 As fogueiras de Natal são acesas  algumas horas antes da missa do galo, no dia 24 de Dezembro.
A duração da fogueira  geralmente fica restrita aos dias 24 e 25 e reacenda no fim do ano e início do ano novo.

A época natalícia em Sernancelhe tem um sabor a tradição, onde a fogueira de Natal e a queima do cepo se mantém como um ritual que vai juntando ao longo dos tempos as gentes do Interior.
Votos que esta tradição tenha continuidade para os nossos vindouros e que orgulhe a todos, as memórias do que ainda é a tradição e realidade de ser beirão.


 

   Voltar